Olá Visitante! Acesse sua conta ou Cadastre-se

Evidências

20:01 às 23:59

Sarampo

A escalada da dengue a cada boletim divulgado pela Secretaria de Estado de Saúde em Minas Gerais traz um alerta duplicado entre as autoridades sanitárias: a epidemia coincide com o avanço da ameaça do vírus do sarampo, o que pode dificultar os diagnósticos das doenças, que têm alguns sintomas parecidos.

Nos primeiros três meses do ano houve um aumento de 300% nos casos de sarampo em todo o mundo. E Belo Horizonte pode confirmar os primeiros registros da virose. Exames complementares estão sendo feitos em três pacientes – dois de Belo Horizonte e um de Contagem, que tiveram resultado positivo para a doença em teste preliminar.

Segundo Boletim divulgado pela Secretaria de Estado de Saúde até agora foram notificados 67 casos suspeitos de sarampo em Minas. Desses, 30 foram descartadas, 36 estão em investigação e um foi confirmado,  embora seja tratado como importado, pois o paciente, um italiano, de 29 anos, que morava em Betim, na Grande BH, teria contraído a doença na Europa.

O sarampo preocupa por conta do alto potencial de contágio. A transmissão pode ocorrer de uma pessoa a outra, por meio de secreções expelidas ao tossir, falar ou espirrar. Os principais sintomas são manchas avermelhadas em todo o corpo, febre alta, congestão nasal, tosse e olhos irritados. Pode ainda causar complicações graves, como encefalite, diarreia intensa, infecções de ouvido, pneumonia e até cegueira, sobretudo em crianças com problemas de nutrição e pacientes imunodeprimidos.

A principal forma de prevenção contra a doença é a vacina tríplice viral, que protege contra o sarampo, a caxumba e a rubéola. A vacina é gratuita e está disponível no Calendário Nacional de Vacinação.